• (43) 3557-1516
  • Seg - Sex: 9h00 - 12h00 | 13h00 - 16h00
<

os bancos já estavam estudando a implementação do trabalho remoto antes da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), mas se viram obrigados a adotar esse procedimento como medidas de distanciamento social.

Esse é o entendimento de executivos do Banco do Brasil, Bradesco, do Itaú e do Santander ouvidos pelo Valor Econômico, afirmando que uma grande quantidade de bancários irá trabalhar em casa em uma parte de sua jornada. A exceção é a Caixa, que não descarta essa possibilidade, mas, provavelmente, pela necessidade de manter o atendimento presencial nas agências para efetuar o pagamento de diversos benefícios sociais, ainda não tem um plano para apostar de forma mais incisiva no sistema home office.

“Essa mudança no perfil do trabalho bancário é inevitável, mas antes de colocar isso em prática os bancos precisam negociar com o movimento sindical como ficará a jornada, gratificações, a questão das metas e outros direitos”, salienta.

Clique aqui para baixar a edição digital do Vida Bancária.


Chapa 1 na Previ

O destaque na pág. 2 é o apoio dos Sindicatos e da Contraf-CUT (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro) aos candidatos da Chapa 1 – Previ para o Associado, que concorrem nas eleições para a Diretoria de Seguridade e os Conselhos do fundo de previdência complementar dos funcionários do Banco do Brasil.

As eleições serão realizadas do dia 13 ao dia 27 de julho por meio eletrônico. Laurito Porto de Lira Filho, diretor do Sindicato de Londrina, afirma que votar na Chapa 1 é fundamental para defender a Previ, os direitos dos associados e o papel do Banco do Brasil.

Volta ao trabalho presencial na Caixa

O jornal também informa o posicionamento das entidades de representação dos empregados e empregadas da Caixa Econômica Federal contra a convocação feita pelo banco para a volta ao trabalho presencial nas agências. A medida é considerada um retrocesso nas medidas de proteção contra o novo coronavírus, pois vai resultar em grande concentração nas unidades, expondo empregados e a população ao risco.

Rial propõe redução dos salários no Santander

Também na pág. 2, o Vida Bancária faz um relato da declaração do presidente do Santander Brasil, Sérgio Rial, sugerindo aos bancários em home office que abram mão de parte dos salários e benefícios em prol do banco para compensar a economia com despesas de transporte até o trabalho.

Para Leonardo Rentz, diretor do Sindicato de Londrina e representante do Vida Bancária na COE (Comissão de Organização dos Empregados) do Santander, é um absurdo essa declaração do executivo do banco por não levar em conta as despesas que o funcionário tem ao trabalhar em casa, como energia, internet, telefone etc.

Fique atento aos protocolos dos bancos para a Covid-19!

Nesta edição digital do Vida Bancária você também tem informações sobre os protocolos dos bancos em relação à prevenção do novo coronavírus, ressaltando a importância de seguir à risca as regras não só para evitar a contaminação, mas também para preservar o seu emprego. Em São Paulo, dois bancários foram demitidos por justa causa por não terem respeitado os protocolos do Bradesco.

“Em caso de dúvidas, procure o Sindicato para receber orientações sobre a forma como proceder e em hipótese alguma deixe de comunicar seu gestor ou o canal do seu banco que está com sintomas da Covid-19”, ressalta Zoraide Sanches, secretária de Saúde do Sindicato de Apucarana.

Nova função para caixas no Itaú

Em matéria na pág. 2, o jornal noticia a mudança na função de caixa que o Itaú estará testando no mês de julho em São Paulo. O banco quer transformar os funcionários que atuam neste cargo em agentes de negócios, exigindo para isso que estes tenham, no mínimo, certificação CPA-10 da Anbima.

A COE (Comissão de Organização dos Empregados) do Itaú quer saber do banco como ficarão a jornada de trabalho, gratificação e a situação para bancários que ainda não possuem a certificação.

Solidariedade aos necessitados

Leia na pág. 4 sobre a ação solidária feita pelo Sindicato de Londrina ao doar cestas básicas a entidades e organizações que atendem famílias necessitadas e passam por enormes necessidades durante a pandemia.

“Com estas cestas nós procuramos contribuir para amenizar os problemas enfrentados pelas camadas mais necessitadas da população, seguindo o exemplo de diversas outras entidades, instituições e de pessoas que também se uniram à corrente de solidariedade neste momento de crise”, disse Edvaldo Zanutto, diretor do Sindicato de Londrina.

Aproveite para fazer cursos EAD gratuitamente

Se você está com tempo livre neste período de isolamento social, aproveite para se matricular nos cursos EAD oferecidos pelo Instituto Fenae, em parceria com a Contraf-CUT. Com este convênio, bancários e bancárias não precisam pagar nada para se inscrever, basta entrar em contato com o Sindicato para se cadastrar e ter acesso à plataforma do Instituto Fenae.

São oferecidos os cursos de CPA-10, CPA-20, Matemática Financeira e diversos outros voltados para a área financeira, o lazer, línguas e gastronomia.

Por Armando Duarte Jr.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO