(43)3557-1516
Seg-Sex: 9h00-12h00 | 13h00-16h00
x

Notícias

Arapoti: Assembleia [email protected] bancá[email protected] na terça (14) vota Minuta de Reivindicações
10/06/2022

A Assembleia do Sindicato de Arapoti para deliberar sobre a Minuta de Reivindicações, o percentual de desconto da Contribuição Sindical e demais encaminhamentos da Campanha Nacional 2022 será realizada de forma virtual/remota no período das 8h às 20h do dia 14 de junho, por meio do link https://bancarios.votabem.com.br/, que estará disponibilizado no site www.seebarapoti.com.br.

Leia abaixo o Edital de Convocação.
 

A Minuta será definida na 24ª Conferência Nacional [email protected] [email protected] do Ramo Financeiro, a ser realizada desta sexta-feira (10) até o domingo (12/06), de forma híbrida.

O presidente do Sindicato de Arapoti, Carlos Roberto de Freitas, lembra que na Campanha deste ano a categoria bancária irá além das reivindicações específicas, pois historicamente tem um papel de luta em defesa da democracia e do desenvolvimento social do País. “Teremos eleições gerais este ano e não podemos nos furtar de participar ativamente desse processo para eleger o presidente da República que tem um programa voltado para o País como um todo e não somente para os poderosos, como vem ocorrendo nos últimos anos. Além disso, temos que votar no candidato ao governo do Paraná que tem compromisso com a Classe Trabalhadora, bem como os senadores, deputados federais e estaduais com visão progressista para mudar o perfil conservador que temos hoje no poder legislativo”, aponta Carlos, lembrando dos inúmeros retrocessos nas políticas sociais e na legislação trabalhista que ocorreram desde que a presidenta Dilma Rousseff foi retirada do cargo.

De acordo com ele, os bancos são os principais interessados na manutenção dessa crise pela qual passa o País, pois financiaram muitos dos políticos que estão atualmente no poder para que fizessem as reformas trabalhista e da Previdência. “Ao invés de gerar empregos e o desenvolvimento do Brasil, essas reformas aprofundaram a miséria da população, jogaram milhões de trabalhadores no olho da rua e instituíram o bico com a precarização dos direitos da Classe Trabalhadora”, ressalta.

Por Armando Duarte Jr.