(43)3557-1516
Seg-Sex: 9h00-12h00 | 13h00-16h00
x

Notícias

Após reivindicação do GT de Saúde, Itaú emite comunicado sobre retorno ao trabalho remoto
20/12/2021

Atendendo a reivindicação do GT (Grupo de Trabalho) de Saúde, o Itaú voltou atrás quanto ao retorno do grupo de risco ao trabalho presencial. A informação foi divulgada pelo GT, no entanto, a comunicação com os gestores estava gerando dúvidas. 

Em reunião realizada na última sexta-feira (17/12), o GT cobrou do banco a divulgação para que   os bancários e as bancárias que se enquadram nesta situação pudessem optar pelo trabalho remoto. O banco, atendendo à reivindicação, enviou o seguinte comunicado aos trabalhadores:

“Até que haja mais informações sobre a variante Ômicron, os colaboradores com as patologias de maior vulnerabilidade para a Covid-19 (que são doenças que levam à imunossupressão) que estão trabalhando presencialmente podem optar por retornar ao modelo remoto. Se você faz parte do grupo de risco imunocomprometido e opta por retornar ao modelo remoto, entre em contato com o time de saúde ocupacional pelo e-mail [email protected] para que o caso seja avaliado”.

Para Luciana Duarte, coordenadora do GT de Saúde, os cuidados continuam, pois, a pandemia ainda não acabou, além da nova variante, ainda o surto de gripe influenza é preocupante. “Continuamos em mesa de negociação para garantir protocolos seguros para o trabalho presencial e remoto”, afirmou.

De acordo com o secretário de Saúde e Condições de Trabalho do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, Carlos Damarindo, “foi importante a compreensão do banco, pois apontamos que havia discriminação entre os bancários de agências e de departamentos. Os funcionários que atuavam em agências estavam sendo obrigados a retornar ao trabalho presencial, mesmo com relatórios atualizados. Já os de área meio estavam no teletrabalho.”

Fonte: Contraf-CUT